Homo Politicus: A condição humana e o agir político segundo Hannah Arendt e Amartya Sen

Neuro Jose Zambam, Sandro Fröhlich

Resumo


Investigar o conceito de condição humana e sua identidade política e jurídica no pensamento de Hannah Arendt e Amartya Sen é o principal objetivo deste artigo. Entendemos que o valor da pessoa se fortalece na inserção ativa nas sociedades democráticas. A condição de agente sedimenta a maturidade social, a estabilidade política e os compromissos orientados para a justiça social. Com igual intensidade, a vida do homem, enquanto condição humana é uma vida de ação e discurso que se realiza entre os demais, na polis. Em meio à pluralidade cada sujeito faz surgir e construir coisas novas. O método de investigação é o indutivo, a técnica de pesquisa é a bibliográfica e a categoria é o conceito de pessoa. O homem, na condição de agente ativo é protagonista de sua história junto à comunidade.

 

HOMMO POLITICUS: 

A condição humana e o agir político segundo Hannah Arendt e Amartya Sen


Palavras-chave


Condição de Agente; Direitos; Justiça; Condição Humana; Ação; Discurso.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/redes.v6i1.4126

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista REDES - ISSN 2318-8081

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Canoas/RS Cep: 92.010-000.

Prédio 6.


Indexadores


DiadorimDOAJLatindexDialnet
Google Academicos
CiteFactorOCLCCrossrefPeriódicos
BASESumários