Igualmente diferentes: a identidade de gênero de crianças e adolescentes no Chile

Isaac Ravetllat Ballesté

Resumo


Nos últimos tempos, assiste-se ao aparecimento de novas realidades no interior do coletivo trans*, a dar visibilidade a situações ou circunstâncias que, até há poucos anos, eram completamente invisíveis e absolutamente silenciadas. Esse é o caso, sem ir muito além, da questão da transexualidade na infância e na adolescência. Parece que vive-se os momentos iniciais daquilo que se está chamando de uma mudança de paradigma: o deixar de entender a experiência das crianças e adolescentes trans* como uma desordem identitária ou um problema e passar a considerá-la como um conjunto de construções e eleições de caráter personalíssimo, de trajetórias heterogêneas, fluidas e mutáveis, às quais a lei não deve nem pode dar as costas. É por isso que, no presente artigo, se analisará o contexto social e legal que rodeia a vida das crianças e dos adolescentes trans* no Chile atual, incidindo particularmente naqueles aspectos que caracterizam o direito à identidade (de gênero) naqueles casos em que sua titularidade recai sobre uma pessoa menor de idade.


Palavras-chave


Transgênero; Identidade e Expressão de Gênero; Infância e Adolescência.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/redes.v9i1.8345

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista REDES - ISSN 2318-8081

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Canoas/RS Cep: 92.010-000.

Prédio 6.


Indexadores/Catálogo


DiadorimLatindexDialnet
BASEISSN

 

<!-- Histats.com