A percepção de futuros administradores sobre o trabalho de pessoas com deficiência (PcDs): inclusão ou benevolência?

Damiana Machado de Almeida, Gilnei Luiz de Moura, Luis Felipe Dias Lopes, Rita de Cássia Trindade dos Santos, Bruna Vargas Bianchim, Vania Medianeira Flores Costa

Resumo


O objetivo do presente estudo foi analisar qual a percepção de graduandos em administração sobre as potencialidades de trabalho de pessoas com deficiência (PcDs). Realizou-se uma pesquisa descritiva, do tipo survey, com abordagem quantitativa, e coleta de dados por meio do Inventário de Concepções de Deficiência em Situações de Trabalho (ICD-ST) de Carvalho-Freitas e Marques (2010) aplicado a 217 graduandos em Administração. Os dados foram tratados por meio de análises descritivas e correlação (Coeficiente de Pearson). Os resultados obtidos mostram uma percepção de que PcDs podem ter bom desempenho no trabalho, desde que possuam as condições necessárias, além de contribuir positivamente para a imagem da organização e serem mais comprometidos. Por outro lado, quanto maior a percepção de desempenho mais se evidencia uma concepção baseada em pressupostos de normalidade. Assim, pode-se concluir que a percepção dos respondentes vem ao encontro de pressupostos de inclusão, contudo, a correlação moderada e positiva entre os fatores de desempenho e normalidade sinaliza que o “desvio” da normalidade, causado pela deficiência, ainda é visto como gerador de baixa produtividade.


Palavras-chave


Concepções de Deficiência; Mercado de Trabalho; Pessoas com Deficiência (PcDs);

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/dialogo.v0i36.3613

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2238-9024

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000