Educação integral ou educação de tempo integral? Uma análise do Programa Mais Educação e do Projeto Guaporé de Educação Integral nas Escolas Estaduais de Rolim de Moura - RO

Valdiane Cardoso Ferla, Eraldo Carlos Batista, Marilsa Miranda de Souza

Resumo


O artigo discute as contradições entre educação integral e educação em tempo integral e analisar as concepções, as condições de oferta e os resultados da educação integral implantada pelo Programa Mais Educação e pelo Projeto Guaporé nas escolas do Município de Rolim de Moura, RO, a partir dos princípios da educação omnilateral. Como abordagem metodológica, utilizou-se a pesquisa qualitativa, orientada pelo método do materialismo histórico e dialético, por considerar que a realidade não pode ser entendida de imediato, mas é resultado de múltiplos fatores. Os resultados apontaram que o Programa Mais Educação e o Projeto Guaporé de Educação Integral implantados no Município de Rolim de Moura são essencialmente de caráter assistencialista e compensatório, uma vez que atuam com o objetivo de diminuir a vulnerabilidade social e o abandono escolar e possuem o intuito de aumentar o IDEB. A ampliação da carga horária escolar não significa, fundamentalmente, a existência de práticas pedagógicas na perspectiva de educação integral. À luz dessa concepção, é preciso que a escola que recebe as políticas de educação integral repense suas práticas no contraturno escolar para que a educação integral não perca seu significado político.

Palavras-chave


Educação Integral; Educação em Tempo Integral; Contradição.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/dialogo.v0i37.3692

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2238-9024

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000

 

Indexadores

DiadorimLatindex