Um encontro com o Movimento Estudantil: cartografando frutos de luta

Matheus Giacomini Palma, Fernanda Pires Jaeger

Resumo


O objetivo geral deste trabalho foi compreender de que forma a participação no movimento estudantil afetou o estudante de psicologia em sua formação. Para isso, usou-se o método cartográfico em uma roda de conversa com três profissionais em psicologia que participaram do movimento estudantil. Na graduação, os participantes tiveram a experiência de pensar o coletivo, fugindo de uma formação voltada para uma perspectiva individualizante do sujeito. Essa vivência potencializou o olhar crítico, frente ao que é encontrado em suas profissões e suas vidas.

Palavras-chave


Subjetividade; Movimento Estudantil; Cartografia

Texto completo:

PDF

Referências


ALVIN, D. M. Pensamento indomado: História, poder e resistência em Michel Foucault e Gilles Deleuze. Dimensões, vol. 24, 2012. Disponível em Acessado em 16 out. 2012

AMADOR, F; FONSECA, T. M. G. Da intuição como método filosófico à cartografia como método de pesquisa: considerações sobre o exercício cognitivo do cartógrafo. Arquivos Brasileiro de Psicologia, vol. 61, n. 1, 2009. Disponível em http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&ved=0CCQQFjAA&url=http%3A%2F%2Fwww.periodicos.ufes.br%2Fdimensoes%2Farticle%2Fdownload%2F2530%2F2026&ei=fMeeUIDtA4GE9QSjg4C4BQ&usg=AFQjCNFgLS65Xl-8p9s5JaglxzOi7t1ABw> Acessado em 16 out. 2012.

BAUMAN, Z. Modernidade Líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar ED: 2001.

BAREMBLITT, G. Compêndio de análise institucional e outras correntes: teoria e prática. Rio de Janeiro: Record: Rosa dos Tempos, 1998.

BAREMBLITT, G. Introdução à esquizoanálise (2ª ed.) Belo Horizonte: Biblioteca Instituto Félix Guattari, 2003.

CAMPOS, G. W. S. Saúde paidéia. São Paulo: Hucitec, 2003.

CARDOSO JR, H. R. Para que serva uma subjetividade? Foucault, Tempo e Corpo. Psicologia: Reflexão e Crítica, vol. 18, n. 3, 2005. Disponível em Acessado em 10 de outubro 2012.

CARVALHO, J. V.; REZEMDE, H.; REZEMDE, S. Zuzu Angel. [Filme-video]. Produção Joaquim Vaz de Carvalho, produção executiva Heloísa Rezembe, direção Sérgio Rezembe. Brasil, Warner Bros, 2006. 1 DVD, 109 min.

CAVALARI, R. M. Os limites do Movimento estudantil: 1964 – 1980. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 1987. Disponível em Acessado em 03 de out. 2012.

DELEUZE, G. Michel Foucault, filósofo. Barcelona: Gedisa, 1990.

DELEUZE, G. Crítica e Clínica. São Paulo: Editora 34, 1997.

DELEUZE, G; GUATTARI, F (1995). Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Vol. 1. Rio de Janeiro: Editora 34.

FOUCAULT, Michel. Preface. In: Gilles Deleuze e Félix Guattari. Anti-Oedipus: Capitalism and Schizophrenia. New York: Viking Press, pp. XI-XIV, 1977. Traduzido por Wanderson Flor do Nascimento. Revisado e formatado por Alfredo Veiga-Neto.

Foucault, M. Microfísica do Poder. Org e tradução Roberto Machado. Rio de Janeiro: Editora Graal, 1979.

FOUCAULT, M. História da Sexualidade: o uso dos prazeres. Rio de Janeiro: Editora Graal, 1984.

Foucault, M. História da Sexualidade: o cuidado de si (11a ed.). Tradução de Maria Thereza da Costa Albuquerque. Rio de Janeiro: Editora Graal, 1985.

GUARESCHI, P. A.; VINADÉ, T. F. Inventando a contra-mola que resiste: um estudo sobre a militância na contemporaneidade. Psicologia e Sociedade. Vol 19 n. 3. Porto Alegre, Dez. 2007. Disponível em Acessado em 06 de Nov. 2012.

GUATTARI, F. ROLNIK, S. Micropolítica: Cartografias do Desejo (7a ed.). Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.

KASTRUP, V (2007). O funcionamento da atenção no trabalho do cartógrafo. Psicologia e Sociedade, v. 19, n. 1, 2007. Disponível em Acessado em 10 out 2012.

LAPASSADE, G. Grupos, organizações e Instituições. Rio de Janeiro, Francisco Alves, 1977.

MACHADO, O. L. A reconstituição histórica dos movimentos estudantis: um debate sobre esquecimentos, celebrações, reflexões, comemorações e contra-comemorações. Cadernos de História. Ano II, n. 01, UFOP: 2007. Disponível em Acessado em 30 set. 2011.

POERNER, A. J. O Poder Jovem: História da participação política dos estudantes Brasileiros. 4º ed. São Paulo: Centro de Memória da Juventude, 1995.

RIBEIRO, M. A. História do movimento estudantil na psicologia: leituras e reflexões acerca do ENEP (Encontro Nacional de Estudantes de Psicologia). Memorandum, 13. Minas Gerais, MG, 2007. Disponível em: < http://www.fafich.ufmg.br/~memorandum/a13/08Ribeiro.pdf>. Acessado em 05 out. 2012.

ROMAGNOLI, R. C. A cartografia e a relação pesquisa e vida. Psicologia e Sociedade. Porto Alegre, v. 21, n. 2, 2009. Disponível em Acessado em 10 out, 2012.

ROLNIK, S. Cartografia Sentimental: Transformações contemporâneas do desejo. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2011.

SANTANA, F. de A. Atuação política do movimento estudantil no Brasil: 1964 a 1984. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. São Paulo: USP 2007. Disponível Acessado em 21 de Maio de 2012.

Santos, B. S. Um Discurso sobre as Ciências. 12 ª ed. Porto: Edições Afrontamento, 2001.

SILVA, E. A. Desata-me: três notas para um movimento estudantil que seja outro. I Colóquio Internacional Atividades e Afetos, UFMG: 2008.

SILVA, M. S. O Devir em três tempos: Heráclito, Nietzsche e Deleuze. Anais do V Colóquio Internacional de Filosofia da Educação, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 7, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.18316/916

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2238-9024

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000

 

Indexadores

DiadorimLatindex