Desenvolvimento neuropsicológico e interação familiar no início da vida: revisão sistemática

Graziele da Rosa Anezi, Prisla Ucker Calvetti

Resumo


O início da vida é um período sensível e único, durante o qual as experiências podem resultar em efeitos duradouros. Durante o início da vida, a qualidade do ambiente e experiências ao redor, em especial, a relação familiar, estão associadas ao desenvolvimento emocional e cognitivo na vida adulta. Experiências estressantes durante o início da vida podem modular a programação genética de circuitos específicos do cérebro, e aspectos emocionais e cognitivos de adaptação comportamental podem resultar em experiências estressantes na vida adulta. O objetivo desta revisão sistemática foi apresentar produções científicas que abordem o desenvolvimento neuropsicológico e a interação familiar no início da vida e suas possíveis consequências para a vida adulta. Realizou-se uma revisão sistemática nas bases de dados PubMed, SciELO e Lilacs, no qual selecionou-se artigos relacionados às experiências adversas na infância e as possíveis consequências na vida adulta. Os resultados indicaram que o apoio emocional precoce e o investimento em intervenção preventiva no ambiente familiar em que a criança está inserida podem minimizar significativamente os efeitos negativos de possíveis traumas em sua vida adulta.


Palavras-chave


Interação Familiar; Desenvolvimento Neuropsicológico; Início da Vida.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/sdh.v7i1.3092

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2317-8582

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000