Professoras-mulheres: entre tramas e (des)teceres de uma narrativa feminina

Camila Carrari Dornelas, Filomena Elaine Paiva Assolini

Resumo


A profissão docente tem se constituído historicamente guardando estreita relação com o gênero feminino. Partimos do pressuposto que essa relação é atravessada por componentes ideológicos e inconscientes e que o discurso, trama tecida de muitas vozes, se constitui via de acesso às marcas sociais, históricas e inconscientes que compõe os processos de subjetivação docente. Sendo assim, neste trabalho, apresentamos um recorte de uma pesquisa de mestrado, ancorada na Análise do Discurso de matriz francesa pecheuxtiana, como instrumento teórico-metodológico, na psicanálise freudo-lacaniana e nas contribuições das Ciências da Educação. As análises realizadas trazem indícios linguístico-discursivos que apontam para o reconhecimento de que os processos de subjetivação docente, ainda nos dias atuais, são atravessados por componentes ideológicos e inconscientes que guardam íntima relação com a condição feminina, sendo as professoras sujeitos deste estudo, capturadas ideológica e inconscientemente, no que diz respeito às suas escolhas profissionais e práticas docentes. Observamos, ainda, que sentidos sócio-historicamente produzidos, legitimados e naturalizados concernentes ao feminino, são expressos nas formulações atuais, atualizando a memória discursiva das mesmas.

 


Palavras-chave


Discurso; Professoras-Mulheres; Feminino.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/recc.v22i3.3618

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN: 2236-6377

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000