Estado e políticas públicas para a juventude rural

Letícia Costa Silva, José Anchieta de Araújo

Resumo


Neste trabalho há a tentativa de promover uma breve revisão de literatura sobre algumas concepções de Estado e a atuação do mesmo em relação às políticas públicas voltadas para a juventude rural. Na primeira parte, há a exposição de algumas concepções de Estado, como as concepções contratualistas e marxista. Logo em seguida, discute-se sobre os sistemas liberais e neoliberais, bem como sobre o desenvolvimentismo e neodesenvolvimentismo na América Latina e Brasil, para demonstrar como esses sistemas adotados pelo Estado influenciam na organização econômico-social em relação às políticas públicas para a juventude rural do país que disputa por espaço na agenda pública. Como metodologia, foi utilizada revisão bibliográfica, com a leitura de autores como Manet (2015), Tocqueville (2010) que discutem sobre as concepções de Estado contratualista e liberal, bem como Engels e Marx (1986) que apresentam um contraponto a estas concepções por meio da teoria das lutas de classe; como também Dardot (2016), Castelo (2012) e Burginski (2018) que discorrem sobre os sistemas neoliberais e neodesenvolvimentistas. Para a abordagem sobre políticas públicas voltada para o jovem rural, o artigo dialoga, Barcellos (2015), Galindo (2014) dentre outros que permitem visualizar as dinâmicas das estruturas políticas do Estado na atuação da formulação de políticas públicas voltada para jovens rurais.


Palavras-chave


Estado; Juventude Rural; Políticas Públicas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/recc.v25i2.5635

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN: 2236-6377

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000