"Cisne Negro": metamorfoses constituidoras do aprender

Daniel Felipe Jacobi, Adilson Cristiano Habowski, Elaine Conte

Resumo


O presente estudo analisa a obra cinematográfica “Cisne negro” em sua linguagem simbólica, que nos traz concepções estéticas e visões de mundo, de cultura, de ser humano, bem como questões que nos levam a pensar na inter-relação entre o caos e a força cósmica, possibilitando aprender a partir de nossas limitações e deficiências. Trata-se de uma abordagem hermenêutica que interpreta e compreende o conjunto do filme em suas contradições como uma possibilidade de estabelecer um contraponto entre o cosmos e o caos. Nesse sentido, apresentamos questões subjacentes ao filme que refletem alguns problemas projetados na contemporaneidade e na própria metamorfose do aprender, que vão desde o sacrifício das pessoas em função de um modelo ou um padrão desumano de perfeição, até o extremo da destruição e estranhamento de si pela constituição humana imperfeita e inacabada, o que pressupõe a necessidade de uma aprendizagem evolutiva e solidária.

Palavras-chave: Cisne negro. Caos. Cosmos. Metamorfose do aprender. 


Palavras-chave


Cisne Negro. Caos. Cosmos. Metamorfose do aprender.

Texto completo:

PDF

Referências


AMBROSINI, T. F. Educação e emancipação humana: uma fundamentação filosófica. Revista HISTEDBR, Campinas, n. 47, p. 378-391, set. 2012. Disponível em: < http://ojs.fe.unicamp.br/ged/histedbr/article/view/4227/3431> Acesso em: 08 jun. 2016.

ASSMAN, H. A metamorfose do aprender na sociedade da informação. Revista Ciência da Informação, Brasília, v. 29, n. 2, p. 7-15, maio/ago. 2000. Disponível em: Acesso em: 08 jun. 2016.

CARVALHO, P. A. A metamorfose do cisne: do ciclo da “noiva animal” ao mito duplo. Revista Vozes dos Vales da UFVJM, Minas Gerais, n. 2, p. 1-15, 2012. Disponível em . Acesso em: 20 set. 2015.

DUARTE, M. Cisne Negro – Psicanálise, Cinema, Mito e Semiótica. In: V Congresso de Psicologia UNIFIL. Anais... Londrina, 2012. Disponível em < http://www.academia.edu/9050806/CISNE_NEGRO_PSICAN%C3%81LISE_CINEMA_MITO_E_SEMI%C3%93TICA> Acesso em: 22 set. 2015.

ELIADE, M. O sagrado e o profano. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

HABERMAS, J. Técnica e ciência como ideologia. Lisboa: Dom Quixote, 1994.

IGÍGORAS, J. L. Vocabulário teológico para a América Latina. São Paulo: Edições Paulinas, 1983.

LUZ, A. M. O. “Cisne Negro”: quando eu é um outro. Caderno de Psicanálise - CPRJ, Rio de Janeiro, v. 33, n. 25, p. 178-190, 2011. Disponível em Acesso em: 22 set. 2015.

LYOTARD, J. F. Uma Fábula Pós-Moderna. Cadernos de Sociologia: A Modernidade. Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1993.

PESSOA, F. Livro do Desassossego. Lisboa: Ática, 1982.

PORTUGAL, D. B.; SALGADO, J.; BECCARI, M. Um cisne, duas forças: sobre apolíneo e dionisíaco na ética do consumo. Revista Psicologia Clínica, Rio de Janeiro, v. 26, n. 1, p. 17-31, 2014.

Disponível em Acesso em: 24 set. 2015.

SILVEIRA, R. S. O Cisne Negro e sua história de origem. Monografia (Pós-Graduação em Psicologia Junguiana) - Instituto Brasileiro de Medicina de Reabilitação, Rio de Janeiro, 2012. Disponível em . Acesso em: 23 set. 2015.

TILLICH, P. Dinâmica da fé. 3. ed. São Leopoldo, Rio Grande do Sul: Sinodal, 1985.

VANOYE, F.; GOLLIOT-LÉTÉ, A. Ensaio sobre a análise fílmica. Campinas, São Paulo: Papirus, 1994.




DOI: http://dx.doi.org/10.18316/rcd.v9i19.3213

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


PORTAIS & INDEXADORES:

Academic IndexAcademic IndexAcademic Index