Discursos educacionais na paisagem urbana

Haroldo de Resende

Resumo


Entendendo, por um lado, a educação como um fenômeno que não é adstrito à escola, mas que se efetiva num processo de constituição subjetiva que se espalha por toda a sociedade, por meio de diferentes mecanismos e suportes, atingindo toda a população; e, por outro, considerando o outdoor como uma variação dos impressos educacionais, uma vez que sua materialidade se configura pelo recurso da impressão, assim como livros e jornais, por exemplo, busca-se estabelecer uma discussão acerca de discursos sobre educação e escolarização, tendo outdoors como suporte físico. Assim, a partir de uma série de outdoors que constitui o corpus documental da investigação, são analisados discursos veiculados entre os meses de outubro de 2007 e março de 2008, na cidade de Uberlândia, inscrevendo na ordem imaginária da população determinadas concepções de educação e escolarização. Aponta-se, então, que, a exposição dos outdoors como um impresso particular de propaganda não é incólume, uma vez que o discurso veiculado por eles concorre para a produção de efeitos de sentidos que incidem diretamente na sociabilidade urbana e no enquadramento de condições culturais que fazem com que a percepção sobre a educação seja modificada ou pelo menos entre numa ordem de sentidos estabelecida por uma determinada verdade. De modo que é possível dizer que todas as imagens da educação acabam por pavimentar um solo de percepção da escola e seu papel na sociedade e, de uma forma ou de outra, instituir verdades sobre educação e o acesso ao ensino, forjando subjetividades individuais e coletivas.


Palavras-chave


Educação; Escolarização; Outdoor; Propaganda.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/recc.v22i3.4394

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN: 2236-6377

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000