Educação Matemática e Literatura: possibilidades de ressignificações

Cecília Bobsin do Canto, Fernanda Wanderer

Resumo


O artigo apresenta resultados de uma investigação centrada em examinar possíveis ressignificações que a leitura literária opera nos sentidos que estudantes atribuem à matemática escolar. Os aportes teóricos ancoram-se em discussões contemporâneas sobre a linguagem e a noção de experiência como proposto por Jorge Larrosa. O material examinado é composto por enunciações de alunos de duas turmas da etapa final do Ensino Fundamental produzidas em dois momentos: o primeiro, envolveu uma reflexão em sala de aula sobre a matemática escolar. O segundo momento consistiu na leitura de trechos da obra Alice no País do Espelho, de Lewis Carroll (2004), com o intuito de gerar diálogos e novas produções de significados sobre a matemática e a sociedade. A análise mostrou que a matemática é tomada como um conjunto de saberes presente “em todos os lugares”, sendo concebida como estática, única e universal. Ao mesmo tempo, foi posicionada como indispensável para resolver as situações do cotidiano e possibilitar a imersão no mercado de trabalho. Assim, constata-se que são cambiantes as formas dos estudantes conceberem a matemática escolar, mesclando visões platônicas e utilitaristas. Outro resultado do estudo diz respeito aos movimentos de questionamento da lógica presente tanto na matemática escolar quanto na vida em um sentido mais amplo mobilizados pela leitura literária.


Palavras-chave


Experiência; Matemática Escolar; Leitura Literária.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/recc.v26i1.7636

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN: 2236-6377

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000