O Lugar do adulto pesquisador nas pesquisas com crianças: reflexões sobre uma experiência

Flora Lima Farias Souza, Marli Lucia Tonatto Zibetti, Cleomar Ferreira Gomes

Resumo


Nos estudos produzidos nos últimos anos, as crianças passaram a ser consideradas capazes de emitir opiniões sobre temas que lhes dizem respeito, o que evidencia a necessidade de se discutir o papel do adulto na realização dessas pesquisas. O texto tem por objetivo discutir esse papel com base em reflexões produzidas durante pesquisa de campo, de inspiração etnográfica, realizada em uma turma de quatro anos de uma escola municipal de educação infantil de Cuiabá – MT. As análises dos registros de observação dos dez meses de permanência em campo indicam que a pesquisadora foi aceita pelas crianças como parte do grupo e que essa aceitação, construída aos poucos, foi resultado do esforço empreendido para se diferenciar dos modelos típicos de adultos com os quais as crianças estavam habituadas. A construção desse lugar implicou a atenção para os processos em curso nos grupos observados e o interesse genuíno em compreender a perspectiva infantil. Isso torna possível diminuir o hiato entre as percepções dos adultos e das crianças nas pesquisas em educação.


Palavras-chave


Pesquisa com crianças; Etnografia; Relação adulto-criança.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/recc.v27i2.8061

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN: 2236-6377

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000