Aprender brincando: uma arte de ouvir no cotidiano indígena Anambé no município de Moju-Pará

Benedita Celeste de Moraes Pinto, Andrea Silva Domingues

Resumo


O presente texto é resultado de parcerias em grupos de pesquisa na Amazônia Tocantina que teve como objetivo interpretar os tipos de brincadeiras e brinquedos utilizados pelas crianças indígenas Anambé, no município de Moju, região do Tocantins-Pará, analisando as formas de transmissão dos saberes tradicionais pela arte de brincar, além do ensino formal, através dos modos de brincar e confeccionar brinquedos no cotidiano da aldeia indígena Anambé. Metodologicamente, o trabalho foi desenvolvido por meio da prática da História Oral e da etnografia para a organização das narrativas orais e do caderno de campo que é o corpus de análise deste estudo. Durante a realização deste trabalho, foi possível perceber que a aprendizagem da criança Anambé se dá além do espaço institucionalizado de ensino. As crianças aprendem os saberes de seu povo, a sua tradição pela arte de brincar, no viver cotidiano; e na escola formal, aprendem o saber institucional, ocidental.

Palavras-chave


Ludicidade; Educação; Cultura; Memória

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/recc.v27i2.8318

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN: 2236-6377

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000