Análise das relações intergeracionais através do livro “A menina, o cofrinho e a vovó”, de Cora Coralina.

Camila Cuencas Funari Mendes e Silva, Mariele Rodrigues Correa

Resumo


Este artigo apresenta uma análise do livro A menina, o cofrinho e a vovó, de Cora Coralina (2009), como subsídio para refletirmos sobre as relações intergeracionais entre avós e netos. De caráter qualitativo, o caminho metodológico é formado pela utilização de alguns conceitos psicanalíticos como referência para análise dos componentes simbólicos presentes na obra. Com a construção de um olhar psicanalítico, destacamos a importância da construção dos vínculos simbólicos e das heranças imateriais transmitidas entre gerações.

Palavras-chave: Relações intergeracionais. Avós. Netos. Literatura infantil.

Analysis of intergenerational relationships through the book “A menina, o cofrinho e a Vovó”, Cora Coralina

Abstract

This article presents an analysis of the book Amenina, o cofrinho e a vovó, by Cora Coralina (2009), as subsidy to relate intergenerational relationships between grandparents and grandchildren. Qualitative methodological path is formed by the use of some psychoanalytic concepts as reference for analyzing symbolic components present in the work. With the construction of a psychoanalytical study, the article highlights the importance of the construction of the symbolic links and intangible heritages transmitted between generations.

Keywords: Intergenerational Relationships. Grandparents. Grandchildren.Children Literature.


Palavras-chave


Relações Intergeracionais. Avós. Netos. Literatura infantil.

Texto completo:

PDF

Referências


ARIÈS, Phillipe. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: LTC, 1981.

BARROS, Myriam Lins de. Autoridade e afeto: avós, filhos e netos na família brasileira. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1987.

BIRMAN, J. Estilo e modernidade em psicanálise. São Paulo: Editora 34, 1997.

BRITTO, Clovis Carvalho. Dar que falar às bocas de Goiás: estratégias e repercussão do projeto criado de Cora Coralina no campo literário brasileiro. Estudos de Sociologia, Araraquara, v. 14, n. 27, p. 339-357, 2009.

CAMARANO, Ana Amélia; KANSO, Solange. Perspectivas de crescimento para a população brasileira: velhos e novos resultados. IPEA: Texto para Discussão n. 1.426, Rio de Janeiro, 2009.

CAMARGO, Goiandira de F. Ortiz. Poesia e memória em Cora Coralina. Signótica, v. 14 75-85, jan./dez. 2002.

CORALINA, Cora. A menina, o cofrinho e a vovó. Global: São Paulo: 2009.

CORREA, MarieleRordrigues. Cartografias do envelhecimento na contemporaneidade: velhice e terceira idade. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009.

DELGADO, Andréa Ferreira. Museu e memória biográfica: um estudo da Casa de Cora Coralina. Sociedade e Cultura, v. 8, n. 2, p. 102-117, jul./dez. 2005.

DIAS, Cristina M. S. Brito; COSTA, Juliana Monteiro; RANGEL, Verônica Alves. Avós que criam seus netos: circunstâncias e consequências. In: FÉRES-CARNEIRO, T. (Org.). Família e casal: efeitos da contemporaneidade. Rio de Janeiro: PUC, 2005. p. 158-176.

ERIKSON, E. H. O ciclo de vida completo. Tradução de Maria Adriana Veríssimo Veronense. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

FÉRES-CARNEIRO, Terezinha; MAGALHÃES, Andréa Sanches. Conquistando a herança: sobre o papel da transmissão psíquica familiar no processo de subjetivação. In: FÉRES-CARNEIRO, Terezinha. (Org.). Família e casal: efeitos da contemporaneidade. Rio de Janeiro: PUC, 2005. p. 24-32.

FREUD, Sigmund. A interpretação dos Snhos. Primeira Parte. In: ______. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Tradução de Jayme Salomão. Rio de Janeiro: Imago, 1900/1996. v. IV.

FREYRE, G. Casa grande e senzala: formação da família brasileira sobre o regime da economia patriarcal. São Paulo: Global, 1963.

LEITE, Dante Moreira. Psicologia e literatura. 2 ed. São Paulo: Nacional, 1967.

MOÁS, Luciane da Costa. Da família patriarcal à contemporânea. Entre o velho e o novo: o surgimento dos novos arranjos familiares. Conhecimento & Diversidade, Niterói, n. 2, p. 65-78, jan./jun. 2009.

PACHECO, Maria Eniana A. Gomes; ALVES, Sâmea Moreira Mesquita. A função social dos avós na contemporaneidade: uma análise preliminar da estrutura familiar. Conhecimento & Diversidade, Niterói, n. 8, p. 93-103, jul./dez. 2012.

PASSOS, Maria Consuelo. Nem tudo que muda, muda tudo: um estudo sobre as funções da família. In: FÉRES-CARNEIRO, T. (Org.). Casal e família: efeitos da contemporaneidade. Rio de Janeiro: PUC, 2005. p. 11-23.

PEIXOTO, Clarice. Entre o estigma e a compaixão e os termos classificatórios: velho, velhote, idoso, terceira idade... In: BARROS, Myriam Moraes Lins (Org.). Velhice ou terceira idade? Estudos antropológicos sobre identidade, memória e política. Rio de Janeiro: FGV, 1998, p. 69-84.

RADINO, Glória. Contos de fadas e realidade psíquica: a importância da fantasia no desenvolvimento. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003.

REDLER, P. Abuelidade. Mas allá de la paternidade. Argentina: Legasa, 1986.

VITALE, Maria Amélia Faller. Avós: velhas e novas figuras da família contemporânea. In: ACOSTA, Ana Rojas; VITALE, Maria Amélia Faller. (Org.). Família: redes, laços e políticas públicas. 5 ed. CEDPR-PUC. São Paulo: Cortez Editora, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.18316/1564

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


PORTAIS & INDEXADORES:

Academic IndexAcademic IndexAcademic Index