O movimento zapatista e a construção de uma educação não eurocêntrica e decolonial

Alessandro de Melo, Débora Ribeiro

Resumo


O Pensamento Decolonial Latino-Americano emerge de um grupo de teóricos localizados epistemicamente no sul do mundo, cujas reflexões partem da ferida colonial, daqueles que tiveram suas vozes e experiências suprimidas pela colonização e modernização. Diante disso, o objetivo que guia a escrita deste texto é analisar a proposta alternativa de educação encabeçada pelo movimento zapatista via pensamento decolonial, a fim de contribuir para uma construção curricular não eurocêntrica, decolonial e decolonizadora. As alternativas de educação dos movimentos sociais latino-americanos, como o zapatismo, apontam e já constroem uma educação decolonial e não eurocêntrica.


Palavras-chave


Currículo. Eurocentrismo. Colonialidade. Movimento Zapatista.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/rcd.v13i29.5207

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


PORTAIS & INDEXADORES:

Academic IndexAcademic IndexAcademic Index