Educação e preconceito nas licenciaturas: um estudo exploratório a partir da Escala F

Rafael Baioni Nascimento, Luiz Fernando de Prince Fukushiro, Renan de Souza Nascimento

Resumo


O artigo apresenta os resultados de uma pesquisa exploratória realizada em dois cursos de licenciatura da Universidade Estadual de Montes Claros com o objetivo de averiguar a presença e o grau de preconceito por meio de cinco escalas do tipo Likert: a Escala F, de Adorno et al. (1950), três escalas construídas pelos autores para aferir o preconceito relativo a gênero, sexualidade e raça – tendo a Escala F como modelo –, e uma quinta escala, a Escala de Homofobia, apresentada em Venturi e Bokany (2011). Este trabalho se justifica pela alta incidência de violência contra mulheres, negros e pessoas LGBT no Brasil. Os resultados obtidos indicaram presença moderada de tendências machistas, racistas, homofóbicas, heteronormativas e de suscetibilidade de adesão ao fascismo, corroborando resultados de outros estudos e apontando para a necessidade de maiores investimentos no combate ao preconceito, em especial na educação.


Palavras-chave


Preconceito. Escala F. Gênero. Raça. Sexualidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/rcd.v12i28.6960

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


PORTAIS & INDEXADORES:

Academic IndexAcademic IndexAcademic Index