Identidade e representação na docência em Matemática: contribuições da filosofia da diferença

Suelen Assunção Santos

Resumo


Este artigo tem como problemática pensar nos efeitos da representação na formação identitária da docência contemporânea. Aproxima-se das contribuições teóricas de Deleuze, Foucault, Bergson e de outros teóricos das filosofias da diferença para pensar as linhas discursivas que constituem a docência em matemática. Mostra-se, a partir de discursos teóricos da área da Formação de Professores, que a forma da docência que se atualiza na contemporaneidade é carregada por um discurso dual da vida, do mundo e do humano. Foi preciso revisitar as filosofias da representação, mais especificamente o pensamento platônico-aristotélico, para mostrar que a lógica dual da docência em matemática herda da representação muitos de seus pressupostos antagônicos e de imposição de significados. Mostra-se, sobretudo, que o que se denominou de Docência-repouso é um fenômeno identitário cujo desdobramento se dá na formação inicial de professores e que, mesmo que haja ‘n’ possibilidades identitárias, a docência permanece assemelhando-se a um modelo universal ou geral, permanece na perspectiva de um falso movimento.


Palavras-chave


Docência; Identidade; Diferença; Representação; Matemática.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/recc.v23i1.4238

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN: 2236-6377

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000