CONCEPÇÕES DE ENSINO ELABORADAS PELOS ACADÊMICOS DAS LICENCIATURAS: IMPLICAÇÕES PARA A FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES

Simone Regina Manosso Cartaxo, OSMAR MACKEIVICZ

Resumo


O estudo tem por objetivo analisar as concepções de ensino elaboradas pelos acadêmicos das licenciaturas de uma Universidade pública a fim de subsidiar o processo de formação inicial de professores. A questão central concebe o ensino como um processo intencional e peculiar que orienta a aprendizagem e cria cenários formativos. Reúne elementos articulados – professor, estudante, conhecimento. Considerando a centralidade do ensino no processo de formação inicial de professores, indagamos qual é a concepção de ensino elaborada pelos acadêmicos de licenciatura. O eixo epistemológico que norteia a pesquisa e análise dos dados é a teoria como expressão da prática discutido por Martins (1989) e Santos (1992), e a educação bancária de Freire (1982, 1996).  A natureza desta pesquisa é qualitativa e os procedimentos utilizados para coleta de dados são questionários e grupos de discussão. Os sujeitos da pesquisa são acadêmicos das licenciaturas em Pedagogia, Matemática e Ciências Biológicas de uma universidade pública. Os resultados desta pesquisa apontam que o ensino na universidade possui características de uma abordagem tradicional coexistindo com elementos de uma abordagem crítica. A relação professor-aluno ainda é preponderantemente verticalizada. Há predominância da aula expositiva no espaço universitário, tendo como característica a transmissão de conhecimentos. A avaliação adquire traços da avaliação formativa; porém, constata-se que predomina a avaliação quantitativa. O estudo aponta, também, para um distanciamento entre o professor e os acadêmicos, reafirmando, desta forma, o professor como dono do saber racional. A pesquisa apurou que há uma dicotomia entre teoria e prática, valorizando a teoria como guia para a prática, em oposição à teoria como expressão da prática.  Os acadêmicos criticam o modelo tradicional de ensino e, a partir das suas vivências, elaboram um conceito em uma perspectiva crítica. 


Palavras-chave


didática; formação inicial de professores; universidade.

Texto completo:

PDF

Referências


BARRETO, E. S. S. PINTO, R. P.; MARTINS, A. M.; DURAN, M. C. G. Avaliação na educação básica nos anos 90 segundo os periódicos acadêmicos. Cadernos de Pesquisa, n. 114, n. 4,vol. 9.,Novembro de 2001,p. 49-88. Disponível em: . Acesso em: jan. 2016.

BRASIL. Plano Nacional de Educação 2014-2024. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014, que aprova o Plano Nacional de Educação (PNE) e dá outras providências. Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2014.

CARTAXO, S. R. M. Licenciaturas alfabetizadoras: a interlocução dos cursos de licenciatura com os anos inicias da educação básica. Curitiba: CRV, 2014.

CUNHA, M. I. Aula universitária: inovação e pesquisa. In: LEITE. D; MOROSINI. M (orgs.). Universidade futurante: produção do ensino e inovação. Campinas, SP: Papirus, 1997, p. 79-93.

______. Trajetórias e lugares da formação da docência universitária: da perspectiva individual ao espaço institucional. Araraquara: Junqueira & Marin Editores, 2010.

______. Pedagogia universitária: energias emancipatórias em tempos neoliberais. Araraquara, SP: Junqueira & Marin, 2006.

______. Aprendizagem da docência em espaços institucionais: é possível fazer avançar o campo da formação de professores? In: FERREIRA, M, P; OLIVEIRA, O. S. (org.). O desenvolvimento profissional docente em discussão. Curitiba: UTFPR, 2016.

DINIZ-PEREIRA, J. E. Formação de professores nas licenciaturas: um estudo de caso sobre o curso de ciências biológicas da UFMG. 1996. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 1996.

DOURADO, L. F. Formação de profissionais do magistério da educação básica: novas diretrizes e perspectivas. Comunicação & educação, Ano XXI. Nº 1, jan/jun 2016, p. 27-39.

FORMOSINHO, João. A formação prática dos professores. Da prática docente na instituição de formação à prática pedagógica nas escolas. In: ______ (Coord.). Formação de professores: aprendizagem profissional e acção docente. Porto: Porto, 2009. p. 93-117.

FREIRE, P. A concepção Bancária da educação como instrumento da opressão. Seus pressupostos, sua crítica. In: FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 17º edição, Editora Paz e Terra, Coleção o Mundo Hoje, v.21, Rio de Janeiro, 1970, p. 57-75.

______. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 23. Ed. São Paulo: Paz e Terra, 1982.

______. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GAMBOA, S.S. A contribuição da pesquisa na formação docente. In: REALY, A.M.M.R. & MIZUKAMI, M. G. N. Formação de professores: tendências atuais. São Carlos: Edufscar, 2003, p. 116-130.

GATTI, B. A. Formação de Professores e Carreira: Problemas e Movimentos de Renovação. Campinas, São Paulo: Autores Associados, 2000. (Coleção Formação de Professores).

______. Formação do professor pesquisador para o ensino superior: desafios. In: BARBOSA, R.L. (org). Trajetórias e perspectivas de formação de professores. São Paulo: Editora UNESP, 2004.

GATTI, B. A.; BARRETTO, E. S. de S. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: Unesco, 2009.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez, 2012.

LUKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem componente do ato pedagógico. São Paulo: Cortez, 2011.

MARTINS, P. L. O. Didática teórica/didática prática: Para além do confronto. São Paulo, Loyola, 1989.

______. As formas e práticas de interação entre professores e alunos. In: VEIGA, I. P. A. (org.). Lições de didática. Campinas: papiros, 2006.

MARTINS, P. L. O; ROMANOWSKI. J. P. A aula como expressão da prática pedagógica. In: VEIGA, I. P. A. Aula: Gênese, dimensões, princípios e práticas. 2. ed. Campinas: Papirus, 2008.

MASETTO, M. T. Competência pedagógica do professor universitário. São Paulo: Summus, 2003.

MIZUKAMI, M. G. N. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: EPU, 1986.

PIMENTA, S.G.; ANASTASIOU, L. das G. C. Docência no ensino superior. São Paulo: Cortez, 2002. (Coleção Docência em Formação).

ROLDÃO, M. C. A função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. In: Revista Brasileira de Educação, v. 12, nº 34, 2007, p. 94-103.

SANTOS, O. J. A questão da produção e da distribuição do conhecimento. In: Educação em Revista, Belo Horizonte: UFMG/FAE, p. 4-7, dez. 1984.

________. Pedagogia dos conflitos sociais. Campinas, SP: Papirus, 1992.

SAVIANI, D. Educação: do senso comum à consciência filosófica. Campinas, São Paulo: Autores Associados, 1980.

______. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 10. ed. Campinas: Autores Associados, 2008.

VEIGA, I. P. A. (org.) Lições de didática. Campinas: Papirus, 2006.

WELLER, W.; PFAFF, N. (org.). Metodologia da pesquisa qualitativa em educação. Petrópolis: Vozes, 2010.

ZABALA, A. A Prática Educativa: como ensinar. Tradução Ernani F. da F. Rosa. Porto Alegre, ARTMED, 1998.




DOI: http://dx.doi.org/10.18316/recc.v24i2.4501

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN: 2236-6377

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000