Autoestima e risco para uso de drogas entre adolescentes escolares de um município mineiro

Andrea Ruzzi-Pereira, Eduardo Felipe Sicchieri, Jair Licio Ferreira Santos

Resumo


Objetivo: Analisar a correlação entre autoestima e risco para uso de drogas entre adolescentes de 8º e 9º anos do ensino do ensino fundamental de um município do interior de minas gerais. Método: Pesquisa transversal, descritiva correlacional de abordagem quantitativa, com a participação de 347 alunos de ambos os sexos do 8º e 9º anos da rede municipal de ensino de uma cidade do interior de Minas Gerais. Para a coleta de dados utilizou-se o Drug Use Screening Inventory) e a Escala de Autoestima de Rosenberg. As variáveis dependentes são todas do tipo ordinal, sendo realizados testes de correlação do tipo Não Paramétrico. Resultados: A maioria dos participantes era meninas (62,82%), do grupo etário de 14 anos (38,62%) e classe socioeconômica B2 (39,49%). Verificou-se que em densidade absoluta todas as áreas do DUSI, exceto a área uso de substâncias sofreu influência direta da autoestima negativa dos adolescentes, sendo a maior correlação com os transtornos psiquiátricos; em densidade relativa, somente o sistema familiar relacionou-se com a autoestima negativa. Conclusão: o risco de problemas relacionados ao uso de substâncias independe de uma autoestima positiva ou negativa, mas a autoestima negativa pode influenciar no desenvolvimento de transtornos psiquiátricos e na relação familiar.


Palavras-chave


Comportamento do adolescente. Autoestima. Drogas ilícitas. Alcoolismo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/rcd.v12i28.6864

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


PORTAIS & INDEXADORES:

Academic IndexAcademic IndexAcademic Index