O pensamento decolonial na psicologia brasileira

Diogo Fagundes Pereira, Cidiane Vaz Goncalves, Cristiane Moreira da Silva, Fabiana Eckhardt

Resumo


Reconhecendo a forte influência europeia na história da psicologia e o seu desdobramento epistemológico que produziu racionalidades coloniais, essa pesquisa, tomando como guia os estudos sobre a colonialidade e o pensamento decolonial, analisou a inserção desses conceitos na produção científica brasileira no que tange à formação em psicologia. Para isso, realizou uma revisão crítica de literatura nas bases de dados: PePSIC-BVS; Google Scholar e Scielo Brasil, com os descritores pensamento decolonial e psicologia. Concluímos que a inserção ainda é incipiente, pontual e todos os estudos apontam a necessidade de inclusão do pensamento periférico, do pensamento crítico de fronteira dentro dos cursos de formação em psicologia, com vistas ao rompimento de certezas naturalizadas de modos de ser que corroboram uma visão de humano, mundo e normalidades coloniais.

Palavras-chave


Pensamento decolonial. Psicologia. Descolonização.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/rcd.v14i32.9416

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


PORTAIS & INDEXADORES:

Academic IndexAcademic IndexAcademic Index