Os Institutos Federais no processo de expansão do ensino superior no Brasil

Adrielly Aparecida de Oliveira, Márcio Pereira da Silva Filho, Giselle Abreu de Oliveira, Rosenilde Nogueira Paniago

Resumo


Este estudo objetiva analisar se a criação dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IF) colaborou para a democratização do acesso ao ensino superior no Brasil, especialmente no âmbito da graduação presencial. Metodologicamente, foram analisados dados do Censo da Educação Superior no período de 2006 a 2012. Os resultados apontam um crescimento no número de Instituições de Ensino Superior (IES) em regiões interioranas após a instituição dos IF, já que, em sua maioria, estão localizados nestas regiões. Acerca do número de cursos e matrículas também se observa crescimento, majoritariamente no interior, com destaque para o número de matrículas que cresceu 50,99% nas regiões interioranas, contra 29,71% nas capitais. Em relação ao número de vagas no sistema de ensino superior federal, ressalta-se que aumentaram mais de 96%. Por fim, aponta-se um crescimento contínuo e significativo no número de vagas e matrículas no ensino superior a partir da criação dos IF. De 2009 a 2012, o número de vagas ofertadas e de matrículas nos IF cresceram, respectivamente, 88,04% e 78,94%. Logo, considera-se que os IF contribuíram para a expansão do ensino superior público no Brasil, em especial no interior, o que corrobora para a democratização do acesso ao ensino superior.


Palavras-chave


Ensino superior. Expansão do ensino superior. Interiorização do ensino superior. Institutos federais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/rcd.v14i33.9554

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


PORTAIS & INDEXADORES:

Academic IndexAcademic IndexAcademic Index